domingo, 19 de novembro de 2017

Israel, Arábia Saudita: Precondições para guerra contra o Hezbollah

17/11/2017, The Saker, Unz Review e The Vineyard of the Saker


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu




SouthFront acaba de divulgar um vídeo, com análise muito interessante sobre a possibilidade de uma guerra que envolveria Líbano, Arábia Saudita e, possivelmente, Síria, Irã e Israel. Significa, é claro, que Rússia e os EUA estariam envolvidos. Primeiro, por favor, assistam ao vídeo (ing.).


Hoje, então, me proponho a analisar as implicações desse cenário.

Contexto: fracasso completo dos anglo-sionistas em todos os fronts

sábado, 18 de novembro de 2017

Revelado o esquema saudita de Trump, por Alastair Crooke

17/11/2017, Alastair Crooke, Consortium News


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu




Aaron Miller e Richard Sokolsky, na revista Foreign Policysugerem "que o mais notável sucesso internacional de Mohammed bin Salman pode bem ser a operação de cortejar e conquistar o presidente Donald Trump e seu genro, Jared Kushner." Na verdade, esse "sucesso" talvez venha a ser o único sucesso de e MbS.

"Nem precisou de muito esforço", escrevem Miller e Sokolski: "Sobretudo, a nova amizade colorida refletiu oportuna coincidência de imperativos estratégicos".

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Sumário da Síria: A batalha por Idlib delineia-se no horizonte, por Moon of Alabama

16/11/2017, Moon of Alabama


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu




Nas últimas semanas houve poucos movimentos significativos. A Guerra contra a Síria caminha aos poucos para o fim. A luta política prossegue como sempre. O secretário de Defesa dos EUA Mattis anunciou planos estranhos, que de modo algum conseguirá realizar.

Situação geral dia 3/11 – Mapa

Nosso Sumário da Síria anterior examinou a situação em torno da última área de refúgio do Estado Islâmico, perto da fronteira Síria-Iraque:

Hassan Nasrallah: Saad Hariri e o Líbano, reféns da Arábia Saudita?

5/11/2017, Discurso do secretário-geral do Hezbollah, Sayed Hassan Nasrallah, depois da renúncia do primeiro-ministro do Líbano Saad Hariri [excertos] (tradução, transcrição e legendas ao francês, de Sayed Hassan. Vídeos 12 e 3)


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu






[…] Meu discurso dessa noite será todo dedicado a esse ponto (a demissão/renúncia do primeiro-ministro Saad Hariri). Para não começar diretamente pelas análises ou para não nos basearmos simplesmente em análises (discutíveis), quero começar pelos fatos e dados confirmados. Fatos conhecidos por todos os ministros do governo atual, que os ouviram diretamente do chefe do governo, especialmente os ministros que se reúnem no conselho de ministros encarregados de fazer aplicar a lei eleitoral. 

O que direi aqui e agora estava nos veículos das mídias, mas quero destacar, porque nossos ministros também ouviram diretamente e assistiram desde o início a todo o processo do qual falarei. E por isso consideramos isso como dados, como fatos, não como análise construída de fora e de longe.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Primeiro-ministro Saad Hariri aceita exílio na França, por Robert Fisk

16/11/2017, Robert Fisk, The Independent, Londres


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu




Quando o jato de Saad Hariri pousou em Riad na noite de 3 de novembro, a primeira coisa que ele viu foi um grupo de policiais sauditas cercando o avião. Entraram no avião e confiscaram o celular de Saad e dos seus guarda-costas. Foi o que bastou para silenciar o primeiro-ministro do Líbano.


Foi momento dramático, afinado com o drama de novelão que se viu na Arábia Saudita durante a semana passada: 11 príncipes postos em prisão domiciliar – inclusive o imensamente milionário Alwaleed bin Talal – e quatro ministros e zilhões de outros lacaios do governo anterior, para nem falar no confisco e congelamento de mais de 1.700 contas bancárias. A "Noite das Facas Longas" do príncipe coroado Mohamed bin Salman realmente começou à noite, quatro horas depois de Hariri chegar a Riad. Assim sendo, que diabos o príncipe coroado está querendo?

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Plano dos sauditas para entregar a Palestina (em troca de guerra contra o Irã)

14/11/2017, Moon of Alabama


Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu






Os tiranos da Arábia Saudita desenvolveram um plano que entrega a Palestina aos seus algozes. Veem a entrega como necessária para obter o apoio dos EUA para a campanha fanática que fazem contra o Irã, que veem como seu inimigo mortal.

Um memorando interno dos sauditas, vazado para o jornal libanês Al-Akhbar, revela as grandes linhas do plano. (NOTA: A autenticidade do memorando ainda não foi confirmada. Em teoria, poderia ter sido "plantado" por qualquer interessado. Mas Al-Akhbar tem excelente currículo na publicação de vazamentos, até hoje sempre genuínos. Estou confiando na avaliação dos editores.)

Ao vivo, de Bagdá: O segredo do renascimento do Iraque, por Pepe Escobar

13/11/2017, Pepe Escobar, RT



Traduzido pelo Coletivo Vila Vudu


Moniz Bandeira. PRESENTE!

Prof. Luiz Alberto de Vianna 
Moniz BandeiraSalvador, 30/12/1935 – Heidelberg, 10/11/2017






Numa manhã varrida por tempestades de areia em Bagdá no início da semana passada, Abu Mahdi al-Muhandis – legendário vice-comandante das Hashd al-Shaabi, as Unidades de Mobilização do Povo, UMPs [ing. People Mobilization Units, PMUs] e o cérebro ativo em numerosas batalhas em campo contra o ISIS/Daech – reuniu um pequeno grupo de jornalistas e analistas estrangeiros independentes.


Foi momento de virada em mais de um sentido. Foi a primeira entrevista detalhada que Muhandis concede desde a fatwa lançada pelo Grande Aiatolá al-Sistani – o imensamente respeitado marja (fonte de estímulo) e mais alta autoridade clerical no Iraque – em junho de 2014, quando o Daech atacou furiosamente pela fronteira da Síria. A fatwa diz, em tradução rápida: "É dever de todo iraquiano capaz de levantar uma arma oferecer-se como voluntário às Forças Armadas Iraquianas para defender as santidades da nação."